Reino Unido vai eliminar tarifas nas importações para limitar efeitos de um não acordo
13 Março, 2019
OCDE quer subir idade de acesso à pensão antecipada e reformular cortes
20 Março, 2019

Bruxelas multa Google em 1,49 mil milhões por más práticas na publicidade online

Bruxelas determinou uma nova multa milionária à Alphabet, dona do Google. São 1,49 mil milhões de euros. Em causa estão práticas que penalizam potenciais anunciantes rivais.

A União Europeia anunciou uma nova multa à Alphabet no valor de 1,49 mil milhões de euros por comportamentos anti-concorrenciais no mercado de publicidade online.

Margrethe Vestager, a comissária europeia para a Concorrência, afirmou que “a Google cimentou o seu domínio na pesquisa online de publicidade e protegeu-se da pressão dos seus concorrentes ao impor restrições contratuais anti-concorrência sobre sites de terceiros… a má prática durou mais de 10 anos e negou a possibilidade a outras empresas de concorrer pelo mérito e de inovar – e de os consumidores beneficiarem dessa concorrência.”

Esta última investigação focou-se no Google AdSense, que coloca a sua caixa de pesquisa em sites de terceiros, como sites de notícias.

A Google já reagiu sinalizando as “alterações” já feitas de forma a corresponder às preocupações suscitadas pela Comissão Europeia. “Sempre concordámos que mercados saudáveis e vibrantes são do interesse de todos. Já fizemos amplas alterações aos nossos produtos de modo a responder às preocupações da Comissão. Ao longo dos próximos meses, iremos fazer mais atualizações para proporcionar maior visibilidade aos concorrentes na Europa”, diz em comunicado Kent Walker, vice-presidente da Google para as questões globais.

A comissária Vestager assumiu receber bem as alterações feitas ao sistema Android, o que poderá assegurar mais opções aos consumidores europeus. E acrescentou que as pessoas penalizadas pela Google poderão procurar as devidas compensações em tribunal.

Este é o terceiro processo levantado pela concorrência europeia contra a Google, que já tem uma fatura de 7 mil milhões de euros a pagar pelos dois casos anteriores.

Em julho do ano passado, Bruxelas aplicou uma multa recorde de 4,3 mil milhões de euros à tecnológica por abuso de posição no mercado devido ao sistema Android, depois de, em junho de 2017, já ter anunciado uma penalização de 2,42 mil milhões por favorecimento do serviço de comparação de preços ‘Google Shopping’ em relação aos seus concorrentes. A Google recorreu em ambos os processos.

Jornal de Negócios 20/03/2019