China e EUA travam esperanças para encontro. Acordo comercial “impossível” até Janeiro
16 Novembro, 2018
Brexit chumbado. E agora? Portugal em alerta
16 Janeiro, 2019

Inflação da Zona Euro está há cinco meses na casa dos 2%

Os preços ao consumidor aumentaram 2,2% em Outubro deste ano, acelerando face ao mês anterior. É a taxa de inflação mais elevada desde Dezembro de 2012.

Os preços no consumidor na Zona Euro aumentaram 2,2% em Outubro deste ano, em termos homólogos, de acordo com a segunda estimativa do Eurostat publicada esta sexta-feira, 16 de Novembro. Este é o maior crescimento dos preços no consumidor desde Dezembro de 2012.

De acordo com os dados comparáveis do Eurostat, Portugal registou uma inflação de 0,8%, a segunda mais baixa da União Europeia, apenas atrás dos 0,7% da Dinamarca. A maior variação dos preços foi registada na Estónia com 4,5% e na Roménia com 4,2%.
Em comparação com Setembro deste ano, a taxa de inflação em Outubro desceu em oito Estados-membros, subiu em 14 e manteve-se estável em cinco.

A meta do Banco Central Europeu (BCE) – que é de uma inflação abaixo, mas próxima de 2% – tem vindo a concretizar-se nos últimos cinco meses, desde Junho, na Zona Euro. Na União Europeia já lá vão seis meses.

No entanto, a componente de energia continua a ser um dos motores do aumento dos preços. Os preços da energia registaram uma variação homóloga de 10,7% em Outubro, acelerando face aos 9,5% em Setembro. Excluindo este item, que é tradicionalmente volátil, a chamada inflação subjacente (“core”) sobe apenas 1,3%.

Ver imagem no TwitterOs preços da componente comida, álcool e tabaco aumentaram 2,2% (2,6% em Setembro) e na dos serviços subiram 1,5% (1,3% em Setembro).
Fonte: “Jornal de Negócios” 16/11/2018