May sobre acordo: no comércio “é mais ambicioso do que qualquer outro”
15 Novembro, 2018
China e EUA travam esperanças para encontro. Acordo comercial “impossível” até Janeiro
16 Novembro, 2018

A Comissão Europeia aprovou a venda da Europac à DS Smith, mas fez exigências. A fábrica de Ovar terá de ser vendida assim como duas fábricas em França.

A Comissão Europeia aprovou a venda da Europac à DS Smith, mas fez exigências. A fábrica de Ovar terá de ser vendida assim como duas fábricas em França.

15 de novembro de 2018 às 12:29

A Comissão Europeia deu luz verde esta quinta-feira, 15 de Novembro, à aquisição da espanhola Europac – presente em Portugal – por parte da britânica DS Smith, também com negócio em território nacional. No entanto, a decisão fica condicionada ao cumprimento de vários remédios: um deles é a venda da fábrica da Europac localizada Ovar.

“A Comissão Europeia aprovou, dentro das regras de concorrência da União Europeia, a aquisição da Europac por parte da DS Smith, ambas da indústria do papel e de embalagens”, lê-se no comunicado divulgado hoje. As duas empresas dedicam-se à mesma área, em particular à produção de cartão ondulado que é usado para o transporte industrial de bens para consumo.

A DS Smith tem operações distribuídas pela União Europeia ao passo que a Europac está concentrada em Portugal, Espanha e França. Esta sobreposição de mercados obriga a Comissão Europeia a impor alguns remédios.

Um deles passa pela venda da fábrica de Ovar, que se dedica à produção de embalagens de cartão ondulado. Além disso, a DS Smith vai vender duas fábricas em França que também produzem esses mesmos produtos. A venda inclui também a transferência dos contratos com os clientes actuais dessas fábricas para os novos donos.

Foi a própria DS Smith que propôs este desfecho face às preocupações levantadas pela Direcção-geral da Concorrência, que é liderada pela comissária europeia Margrethe Vestager. Em causa estava a posição dominante resultante da operação ou a diminuição da concorrência que decorreria da aquisição.

Após a implementação dos remédios, a fusão “só irá resultar num incremento limitado da quota de mercado inferior a 5%”, garante a Comissão Europeia.

De acordo com o site da Europac, a empresa tem fábricas em Ovar, em Sintra, em Leiria, na Figueira da Foz, em Gondomar e em Viana do Castelo.

A oferta de 1,7 mil milhões de euros da DS Smith para comprar a Europac foi formalizada em Julho deste ano. A empresa britânica ofereceu 16,8 euros por cada acção da papeleira espanhola. A OPA, anunciada a 4 de Junho, dirige-se à totalidade de acções da Europac (99,23 milhões de títulos) e está condicionada à aquisição de mais de 50% do capital.

A empresa britânica indicou que 52,83% do capital da Europac já se comprometeu de forma irrevogável a aceitar a oferta, incluindo a família Isidro, que detém 40,1% da papeleira espanhola que fundou.

Na sessão de hoje, as acções da Europac cedem 0,12% para os 16,76 euros. As acções da DS Smith perdem 0,14% para os 352,5 libras.

Fonte: “Jornal de negócios” 15-11-2018